Xô, coronavírus: como manter a sua loja mais segura
Manter as portas abertas e garantir que o interior da loja não seja um foco de infecção são dicas importantes; veja algumas medidas simples de prevenção.
Abrir novamente a loja depois do período mais intenso de isolamento social exige de todos alguns cuidados que se tornaram básicos. Tudo para evitar a proliferação do coronavírus. 
Algumas das medidas você provavelmente já está adotando dentro de casa, mas para lidar com um ambiente no qual pessoas diferentes irão circular diariamente, é necessário fazer algumas adaptações. 
Lembre-se: o mais importante é a saúde, claro! Mas um estabelecimento que claramente se preocupa com os cuidados sanitários tem uma imagem muito melhor perante clientes, o que lhes dá a segurança para decidir pelo local de compra.
Fique atento às principais dicas que a Montana Química preparou para você:
1 – Avalie o espaço da sua loja
A recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) é de que, quando o isolamento social não seja possível, seja respeitada a distância de cerca 2 metros entre as pessoas, além da utilização de máscaras para evitar a proliferação de partículas quando falamos, tossimos ou espirramos. Veja aqui como confeccionar máscaras caseiras. 
Por conta desse espaçamento, talvez seja necessário que a quantidade de pessoas seja limitada no espaço interno. Dependendo do tipo de negócio, uma alternativa é o atendimento por hora marcada. 
Uma dica simples é fazer marcas no chão (pode ser com fita crepe) a cada 2 metros, para que os presentes saibam com alguma exatidão se estão respeitando a distância ideal. Isso é útil especialmente no espaço das filas do caixa.
 
2 – Limpeza é crucial para todos
Explicar que a loja deve estar muito bem limpa é praticamente chover no molhado. No entanto, algumas estratégias podem melhorar um pouco a segurança nesse momento. 
Estabeleça horários para que balcões, chão, vitrines e caixa sejam higienizados. Idealmente, a maquininha do cartão de crédito deve ser higienizada a cada venda, já que é ali onde o cartão vai ser inserido, diversas vezes. O colaborador do caixa também deve ficar atento: qualquer interação com o que vem de fora deve ser procedida de álcool em gel. Não se esqueça, ele deve ter concentração de pelo menos 70% para ser efetivo. 
Atenção às miudezas: maçanetas, puxadores de vitrines e janelas, mostruários, interruptores de luz. Esses objetos são muito manuseados e precisam de atenção extra. 
O uso de máscaras também é recomendado, e as prefeituras estão estabelecendo regras específicas para cada munícipio.
 
3 – Do que o cliente vai precisar? 
Você está cuidando da sua vitrine, do balcão e do caixa. Todavia, como é o layout da sua loja? O cliente escolhe as coisas em cestas ou carrinhos? Se for o caso, talvez seja muito difícil instalar uma operação de limpeza para cada um desses itens que é utilizado. Uma alternativa é disponibilizar álcool e lenços para que cada consumidor higienize seu carrinho, na chegada na loja.  
Outra alternativa é separar em locais distantes os carrinhos limpos daqueles que já foram utilizados, e limpá-los posteriormente. 
4 – Avalie o e-commerce 
Por mais que o comércio nas ruas retome o ritmo usual, a pandemia nos mostrou a viabilidade do e-commerce para muitos negócios, até mesmo para produtos que não eram tão populares nessa plataforma. 
Comércio aberto ou não, muitas pessoas ainda evitarão ir às lojas físicas, e talvez você consiga até mesmo chegar a novos públicos com um site de vendas bem organizado. 
Outra opção “tecnológica”: adotar o troco digital, o que diminui a utilização de papel-moeda, e das moedas, propriamente.  
5 – Deixe o ar circular. 
Mantenha todas as janelas abertas. A circulação de ar dificulta que todo tipo de vírus permaneça no ambiente!

Post comments

Nenhum template encontrado para o módulo jxmegamenu